Serviços / Edifício sede Bettertech
Info
Edifício sede Bettertech
iPARQUE - lote 8, Coimbra. 2008…

Ocupando um dos lotes com uma área de 3266.50m2 do Parque
de Inovação em Ciência, Tecnologia e Saúde, nos arredores da cidade
de Coimbra, o edifício destina-se a acolher a nova sede da multinacional
em tecnologias de informação Bettertech.

Pretendendo transmitir o carácter dinâmico e global da empresa,
a concepção e imagem do edifício refletem também as suas preocupações
de sustentabilidade ambiental e social. Os quatro pisos do edifício
disponibilizam uma área bruta total de 1223m2, albergando uma área
de estacionamento coberta, recepção, salas de reunião e formação,
uma ampla área de produção, área de direcção e ainda áreas sociais
e de lazer no piso superior, para refeições, convívio e ainda
um pequeno ginásio.

A sua forma arredondada a sul, inspirando-se no movimento relativo
de rotação diário do sol, foi cuidadosamente estudada de modo a tirar
o máximo proveito da insolação. Recorrendo-se a simulação
computorizada, a análise da incidência solar na fachada ao longo
de todo o ano, permitiu-nos dimensionar com precisão os elementos
verticais e horizontais de sombreamento, controlando deste modo
os ganhos directos no aquecimento passivo no inverno, o sombreamento
de verão, e a iluminação natural.

O pátio central elíptico em triplo pé-direito, rematado superiormente por
um lanternim, confere à espacialidade interior a transparência e o pulsar
de toda a intensa e permanente actividade da empresa.

As exigências de renovação de ar do edifício foram asseguradas
por um sistema de ventilação com admissão natural periférica através
de aberturas auto-reguláveis inseridas nas caixilharias, e extracção central
no lanternim superior, por convecção natural ou com o apoio a extracção
mecânica em situações específicas, como por exemplo para o arrefecimento
nocturno do edifício nos meses de verão (free night cooling). 

A concepção articulada de todos os sistemas passivos instalados
permitiu reduzir em mais de 50% as necessidades anuais
de aquecimento e arrefecimento em comparação com os valores
de referência regulamentares, obtendo o edifício a classificação
energética de A (ADENE) no processo de certificação.
Consequentemente, foi também possível reduzir as potências
dos sistemas activos de climatização a instalar – 25KW para aquecimento 
e 22.4KW para arrefecimento -, valores extremamente baixos para
um edifício desta tipologia com aproximadamente 1200m2 de área bruta.

A redução da dimensão e complexidade dos sistemas de climatização
permitiu uma poupança substancial nos custos de instalação
– que representam apenas cerca de 7% do custo total da obra -,
e dos futuros encargos com a manutenção dos equipamentos.
Acresce ainda que isto permitiu reduzir substancialmente a potência
eléctrica contratada, com menores custos de instalação e custos
fixos de exploração.

A valorização da iluminação natural de todos os espaços interiores,
complementada por sistemas de iluminação artificial de elevada eficiência
energética (tecnologia LED) e mecanismos de controlo automáticos, permitirá
reduzir também os consumos energéticos com a iluminação.

O design sustentável do edifício incorporou também a eficiência hídrica:
a água das chuvas será recolhida e reutilizada para abastecer
os equipamentos sanitários; torneiras de fluxo reduzido e de controlo
automático vão ser instaladas nos lavatórios.

 

Cliente: Bettertech.

Co-autoria: arqtº César Barroso Proença (estudo prévio); arqtª Sofia Pereira (interior design)

Consultores: engº Anibal Lopes (estruturas); engº João Miranda (redes hidráulicas e eficiência hídrica); engº Paulo Aleixo (instalações eléctricas e ITED); arqtº Bruno Vaz Lopes (segurança contra incêndios); engº Ivan Simões (comportamento térmico e condicionamento acústico); engº Ricardo Rocha (A.V.A.C)